Um documental que mostra a Inumana Matança de golfinhos

THE COVE – É o nome desse documental que mostra a realidade dos golfinhos antes deles chegarem nas piscinas de apresentação de shows em todo o mundo, uma barbárie que tem que acabar e mais que tudo se tem que ter conhecimento antes de ver espetáculos como esse. Os Animais(todos) tem que viver em seu habitat, isso somente faz parte da ganância e superior crueldade do homem. Eles nasceram livres, não optaram em serem artistas de circo e malabarismo! Assistam ao filme! É muito impressionante! The Cove
~ Inumana Matança de Golfinhos ~
Documental de Rick O’barry
Fuente: El Tiempo – 16 de junho de 2010.
O documental ganhador de um premio Oscar, deixa ao descoberto a inumana matança de golfinhos que se realiza em uma pequena baía de Japão
Um tranqüilo povoado chamado Taji. Tudo gira em torno aos golfinhos. Barcos com forma de golfinho, um museu dedicado aos cetáceos, bicho de pelúcias com forma de golfinho, disfarces de golfinho… A simples vista tudo parece amor e devoção por estes mamíferos.
Mas esta Baía parece sido tirada da mente do mesmíssimo Stephen King. Resulta que Taji é o maior exportador de golfinhos para “golfinarios” do mundo. Também é conhecido por exportar carne de baleia e de golfinho. Na certa, os comerciantes do lugar presenteiam carne de este cetáceo aos colégios para que as crianças de café da manha.
No entanto, o que não se sabe é que cada ano os pescadores da zona acurralam aos golfinhos menos aptos para os “golfinarios” e os aniquilam brutalmente em uma cova secreta, de aí o título do filme.
Com a premissa de descobrir ao mundo esta barbárie, quando estrear, com Ric O’Barry a frente, o documental ‘The Cove’, ganhador de um Oscar na passada edição dos prêmios da Academia de Cinema de Estado Unidos. Ric é um dos primeiros treinadores de golfinhos do mundo, foi o treinador da serie Flipper nos anos sessenta e oitenta o triste honor de ser o criador da indústria dos “golfinarios”.. Era rico e famoso, mas sua vida mudou quando Flipper se suicidou em seus braços.
Resulta que o golfinho é o único animal, aparte do homem, capaz de suicidar-se, pois podem deixar de respirar voluntariamente. Foi então quando O’Barry se deu conta de que estes mamíferos não podem viver em cativeiro e se arrependeu de tudo o que havia feito até o momento. “Os golfinhos vivem bem deprimidos em essas piscinas de cimento, o famoso ‘sorriso de golfinho’ (o sorriso largo eterno destes mamíferos) é uma grande hipocrisia macabra” sinala este ativista, que ha 35 anos luta por destruir a indústria que ele mesmo criou.
Estréia proibida em Japão
Louie Psihoyos é o realizador deste polemico documental. Este diretor de fotografia da National Geographic decidiu viajar junto a Ric a Japão para gravar o massacre. Com uma equipe semi-militar de câmaras camufladas, chegarão a Taji, onde foram mal recebidos. “Passamos muito medo durante a filmagem, nos vigiavam constantemente e agora mesmo temo por minha vida, mas não me renderei”, diz O’Barry, que ameaçado pela Yakuza (máfia japonesa), viaja a Japão sempre com guarda costas e colete anti-balas.
O filme se ia estrear este mês em Japão, mas as ameaças de uma grande minoria radical pararam a ‘premier’. “Estes radicais dizem que ‘The Cove’ é um ataque racista contra a tradição nacional, e ameaçaram a família do distribuidor em Japão para que de pra trás com a estréia”. Resulta inquietante que “o próprio Governo de Japão esteja também contra desta projeção”, assegura Ric.
Recordemos que Japão é dos poucos países (junto com Islândia e Noruega) que tem permitida a caça de baleias. Grande parte destas capturas se realizam com o pretexto de fins científicos. Mas em palavras de O’Barry, de fins científicos não tem nada. Por isso, baixo esse pretexto, matam aos golfinhos para vender sua carne como se fosse de baleia.Também discrepa do argumento de ‘morte ao instante e sem dor’ destes animais que proclama o Governo nipônico. “Os matam de maneira cruel e indiscriminada”, e isso é precisamente o que podemos ver no filme. A água da Baía de Taji se tinge literalmente de vermelho enquanto os mamíferos empreendem uma desesperada fuga por salvar suas vidas, mas não tem escapatória.
Esta apreciada gravação serviu para que muitos altos cargos do governo Japonês se retratem de suas palavras e inclusive dimitam ao demostrar O’ Barry que “nem tudo é tão bonito como pintam”.
“Tem que parar este massacre, acabar com os “golfinarios”, e a única forma é que a gente deixe de comprar entradas para ver estes espetáculos lamentáveis”, clama desesperadamente Ric.
Carne contaminada con mercurio
“Comer carne de golfinho é como comer carne apodrecida”, sentencia o diretor do vídeo. Esta é a segunda linha argumental de ‘The Cove’, que também demonstra que a carne que comem as crianças nos colégios e a que qualquer pode comprar nos comércios, está altamente contaminada com mercúrio. Em concreto 2,000 vezes por encima da quantidade permitida pela Organização Mundial da Saúde.
Ric e sua equipe conseguiram reunir já quase um milhão de assinaturas através de http://www.savejapandolphins.org e http://www.takepart.com/thecove de pessoas que, depois de ver o documental, quiseram somar-se a causa. Tambem diversas organizaçoes como Greenpeace apoiam o projeto.
O’Barry afirma que seu único objetivo antes de morrer é acabar com esta industria: “Temos que conseguir que os japoneses conheçam esta historia, não sabem nada sobre isto e estou seguro de que vamos a mudar esta situação”. Por sua parte, o diretor de ‘The Cove’ confia firmemente na missão de Ric, a quem qualifica de “autêntico héroi”.
O documental se converteu no assunto de Estado em Japão e este estreará em Espanha, “o país com maior taxa de golfinhos em cativeiro de Europa”, segundo Ric. Perguntado por seu próximo projeto, este ativista de 70 anos se mostra firme: “Não penso mais longe do projeto ‘The Cove’, tenho que destruir este horror”, conclui com voz entrecortada.

The Cove – Tráiler español

África do Sul 2010, Alienação e Mundial dos Negócios Capitalistas

Nem esporte, nem espetáculo, nem remédio para o entretenimento. Segundo um estudo da consultora Deloitte & Touche, o futebol é um multimilionário negocio, equivalente a 17ª economia do mundo, que move US$ 500.000 milhões anuais.
Faturamento milionários, salários milionários, para um negocio multimilionário. Nem esporte, nem espetáculo, 22 robôs correndo uma bola e una maquinaria mediática para seguir alienado ao cérebro humano em um “show” funcional a rentabilidade capitalista.
O sistema se “Mundializa”. E a inteligencia humana perde por goleada.

Por Manuel FreytasUma análise macroeconómico da consultora Deloitte & Touche revela que somonte 25 países produzem anualmente um PBI maior que a industria do fútebol em seu conjunto.
O futebol, que move anualmente um negocio de US$ 500.000 milhões, está em Africa do Sul, de cujos 39,7 milhões de habitantes, a metade sobrevive abaixo da nível da pobreza. Os mais pobres somente recebem um 6% do ingresso nacional total, e os mais ricos, um 10%, se repartem mais da metade dos ingressos nacionais. (isso somente se falando em Africa)
De acordo com o Índice de Desenvolvimento Humano (IDH), elaborado pela Organização das Nações Unidas (ONU), África do Sul é um país marcado pelas desigualdades, onde um quarto da população oficialmente não tem trabalho e vive com um euro ao dia e onde mais da metade do país está dentro dos limites da pobreza.
O futebol, a escala mundial, é um macro negocio capitalista que maneja, milhoes de milhões de dólares, que inclui a empresas patrocinadoras, cadeias mediáticas e jogadores, que o convertem em um multi-rubro de faturamento com incidência em toda a economia global.
Em 11 junho, começou o Mundial em Africa do sul, a cabeça do alienado nível promedio estadístico (as maiorias “seduzidas” pelo “espetáculo” do futebol) adquirirá forma de bola de futebol.
Faturamento milionarios, salarios millonarios, para um negocio multimillonario. Nem esporte, nem espetáculo, 22 robôs correndo uma bola e uma maquinaria mediática para seguir convertendo o futebol em um “show” funcional a alienação do cérebro humano.
O objetivo não é divertir a massas, sim gerar rentabilidade capitalista com a alienação futebolista.
A consultora estadounidense Grant Thornton elaborou em dezembro passado um informe no que se estimava que o impacto econômico do mundial seria de uns US$7.325 milhões.
Ademais, entre outras cifras, se prevê a visita de 480.000 turistas que deixariam cerca de US$1.117 milhões durante o mês que durará a competição.(que não seria beneficio para a população mais pobre)
Este ano a gigantesca maquinaria comercial como futebol se montou em África do Sul, com 49 milhões de habitantes, dos quais a metade está por baixo da linha da pobreza.
La FIFA anunciou que se venderam dois milhões de entradas das 3.100.000 que se comercializarão.
Começa a circular cifras sobre as milionarias cotizaçoes das equipes “favoritas” e as cifras dos grossos contratos com as marcas patrocinadoras.
A seleçao da Espanha, ganhadora da Eurocopa 2008, é o time mais cotizado de cara ao Mundial 2010.
A somatória da cotização de seus onze titulares, entre os que se destacam estrelas como Fernando Torres, Cesc Fabregas e Andrés Iniesta somam um total de 303 milhões de euros.
Atrás de Espanha está a seleçao de Argentina com Messi.
A seleçao de Maradona cotiza um total de 293 milhoes de euros, encabezados pelo valor de mercado do astro mundial Lionel Messi cujo passe esta valorado em 140 milhoes de euros.
Logo se encontra a equipe inglés onde se destacam Frank Lampard del Chelsea, Steven Gerrard del Liverpool e Wayne Rooney do Manchester United, com um valor aproximado de 263 milhoes de euros.
Completando a primera línha se encontra Brasil, o gigante do futebol mundial. Kaka, Maicon, Lucio e mais estrelas somam um valor total de 223 milhoes de euros.
Mais atrás se encontra a seleçao portuguesa com Cristiano Ronaldo, e um valor aproximado de 201 milhoes de euros.
Logo sigue a seleçao ex-campea do mundo França, com 180 millhoes de euros, com jogadores “estrelas” como Sidney Govou e Bacari Sagna
Continuam Alemanha com 156 milhões, Holanda com 156, e a equipe defensora do titulo, Itália, curiosamente somente ocupa o posto número 10 com um valor aproximado de 127 milhões de euros.
Curiosamente, a cotização da seleção anfitriã, África do Sul, soma 35 milhões de euros, menos da metade d passe de Cristiano Ronaldo (93 milhões), quando foi transferido do Manchester United ao Real Madri.
Os países que compartilham o ultimo lugar são Nova Zelândia e Coréia Do Norte valorizadas em 15 milhões de euros.
Na área dos grandes beneficiários econômicos da dança multimilionária do Mundial, se anotam as firmas patrocinadoras, empresas transnacionais como Adidas, Nike e Puma, que utilizam ao evento como vitrina e como ferramenta de faturamento e de posicionamento no mercado.
Adidas “auspicia” a 12 seleções, sobre todo européias. Equipes como Espanha, Alemanha, França, Dinamarca são parte das seleções auspiciadas. Entre os auspiciados latino-americanos se destacam Argentina, Paraguai e México. Patrocinar aos argentinos tem para a transnacional um valor aproximado de 4.3 milhões de euros ao ano, enquanto que a Federação Mexicana de Futebol assinou um contrato de 2007 a 2014 por um valor de 51 milhões de euros.
Nike, o histórico rival de Adidas, auspicia a Brasil, um dos favoritos para alçar-se com o troféu mundial. Também se destaca o patrocínio a Portugal e Holanda, cujos contratos oscilam entre o 50 y 80 milhões de euros.
Puma, transnacional alemana que patrocinou a Itália no mundial passado, opera no continente africano onde patrocina a Ghana, Costa de Marfil e Camerao. Os contratos de Puma não superam os 2 milhões de euros mas sua marca esta em franco ascenso de cara a disputa do Mundial de África do Sul.
De acordo a consultora estadounidense Grant Thornton, una de las más prestigiosas en Sudáfrica, de los 480.000 turistas, uns 100.000 desembarcarán en el país sem entradas. Este dato alerta sobre un mercado negro sempre ativo: a revenda de tickets.
A audiência estimada do Mundial de Futebol será de 30 milhões de pessoas repartidas nos meios informativos como televisão, jornais e Internet, dos quais o 70 por cento consumirá algo durante os jogos, segundo os organizadores.
“Se o Mundial move ao mundo intero os empresários correm ao mesmo ritmo de um jogador em busca do gol. É que não somente 22 futebolistas são os que andam atrás de uma bola. Enquanto milhes de fanáticos vibram com África do Sul 2010, os agentes de mercado se emocionam com fazer seu negocio mundial nestes dias”, (Jornal – El País de Espanha)
Umas das primeiras em colher dividendos foi Adidas, patrocinadora oficial dos implementos esportivos da Copa do Mundo e patrocinador de 12 dos 32 times em competição em Africa do Sul 2010.
Assinaturas de serviços como a da televisao por incrisçao DirecTv ofrece un pacote promocional por increver-se antes do Mundial de Futebol, que transmitirá as 64 partidas ao vivo e em alta definiçao. E dá tres meses gratis de programaçao.
E as agencias de viaje nao ficam atrás. Algumas oferecem o destino Africa do Sul com recorrido por Johannesburgo, Ciudad del Cabo, Durban, Sun City, las Cataratas Victoria, entre otras cidades, desde US$2.344.
A firma belga Ice Watch elaboróu a coleção Ice World Team, uma linha de relógios de Disseny com as cores das bandeiras dos 32 países participantes.
Estas são somente pontas do iceberg do multimilionário e polifuncional negocio com o Mundial de Futebol em África do Sul.
Nem esporte, nem espetáculo, 22 robôs correndo uma bola e una maquinaria mediática para seguir alienando ao cerebro humano em um “show” funcional a rentabilidade capitalista.
O sistema se “Mundializa”. E a inteligência humana perde por goleada.

Crop Circle de Willton Windmill – uma mensagem para 2012?

Gosto muito desse assunto dos crop circle, com a complexidade de que se revelam as mensagens se põe muito interessante! O Crop Circle de Willton Windmill de 22 de Maio desconcerta a todos os científicos do mundo e revela a equação de Euler e uma misteriosa conta atrás.
Misterios da Astrofísica
Publicado por starviewer team – 31 de Mayo de 2010

Em 22 de Maio, apareceu em Wilton Windmill um agrograma que tem absolutamente desconcertados aos científicos.
A figura mostra um código em ASCII com uma mensagem que pode decodificar-se em 9 dígitos de código binário.
Vários matemáticos de London University College, permanecem atônitos ante o que consideram incrivelmente inteligível a primeira vista.
A cobertura do Crop circle, transcendeu muito mais longe da imprensa britânica, em que acadêmicos, científicos transdisciplinares, biogeneticistas e matemáticos, convergem na interpretação do código, demonstrando uma excelência e objetividade sem precedentes até agora.
Pela primeira vez na historia recente, a nível acadêmico trás as declarações de Stephen Hawking, são já muitos científicos, que trabalham ativamente na decodificação dos agrogramas.
Seguidamente se expõe o quadro de referencia da equação de Euler, circunstancia que existe consenso geral na comunidade científica. A partir de aqui, se expõe de forma detalhada as diversas hipóteses de trabalho que neste momento mantém em vela a toda a comunidade científica.
Analisando a mensagem impressa no disco, e trás analisar todas as interpretações e contribuições, exponemos seguidamente uma breve síntese das mesmas, que se baseiam na equação de Euler e a anomalia do Espaço-Tempo, assim como uma indiscutível conta atrás. (3-2-1).
Síntese e aspectos comuns da interpretação:
1º.-Existe consenso da comunidade científica, em que o código ASCII, representa a equação de Euler, e adicionalmente, contem uma dupla sentença superposta que representa um binômio Euler/Fibonacci, sobre o dilema da dupla interpretação de (Pi y Phi)
Euler= e ^ (i)pi +1 = 0
Euler/Fibonacci e ^ (phi) 1 = 0

Ambas as duas interpretações estão contidas no código ASCII, que adicionalmente contem outra premissa: Uma curiosa conta atrás. Para todo:
3(2010)-2(2011)-1(2012)=0
2º-Recopilamos uma síntese explicativa de todas as informações de cada equipe científico incluído o nosso. Todos chegamos a conclusões convergentes. A equação envolvente de todas as interpretações é a seguinte:

Explicação do esquema:
1º.-Na parte superior, o tempo lineal. Para toda conta atrás, 3-2-1, até o momento do 0, o não tempo. O não tempo, não se refere a nenhuma catástrofe física, falamos da abertura de um portal dimensional que se está gerando na parte inferior do gráfico: “A realidade quântica”. Ou melhor dizendo, a realidade Lineal que vivemos é um holograma.
Mas nessa realidade que vivemos, se está operando já uma modificação de nosso DNA, as cadeias explicativas de esse DNA, estão contidas no código ASCII, quando interatuamos com a Equação de Euler e os segmentos. Em concreto, está contida a relação entre os Raios Gamma, as pontes de Hidrogeno e as seqüências ATGC de nosso DNA. (Relaçao Ionogenomática). Também está contida, a relação entre os Padrões de Harmônicas da Radiofreqüência e nosso Diferencial K-G (Os pacotes de Ressonancias Schumann). Todos esses processos se estão operando já em nosso DNA, e este ciclo durará três anos. (Se completará neste período). A este nível, igualmente, a Atmosfera da terra, se está ionizando. Está mudando para poder alcançar a ressonância necessária para o ponto “0″ que está nos 13Hz, ponto que se produzirá a convergência para a abertura do buraco de Einstein-Rossen. Nesse momento se abrirá completamente um estado da matéria parecido ao dos cristais (aether) de forma coerente e harmônica com as mudanças que se estão operando em nosso DNA.
2º.-Na parte inferior, vemos, a superposição do binômio Euler/Fibonacci, assim como sua equivalência em formulação de planos alternativos ou hologramas convergentes e simétricos, tal e como vimos no estudo Hipergeometria: As realidades alternativas são sobresimétricas e os planos podem sobrepor-se
Na verdade, igualmente apreciamos que nesse cenário, tem três fases coincidentes temporalmente com eventos de entrada num horizonte de sucessos de um ponte (Einstein-Rossen) Um buraco de minhoca. Da informação contida nas equações parece inferir-se, que cada posição dos setores replica exatamente diferentes cenários que são simétricos entre si, e que se correspondem com uma viagem ao Passado: Vamos ao origem, ou vamos a mudar de plano. Finalmente, se vê uma eleição entre diversos planos possíveis. (Diversos cenários alternativos).
Leituras recomendadas:
Crop Circle at Wilton Windmill
StarViewerTeam International 2010.
O diagrama exposto,corresponde a interpretação consenso ou regras de código ASCII decodificadas. Seguidamente expõe a decodificação original que podem ver em:
www.lucypringle.co.uk
Respeito aos documentos científicos de decodificação e interpretação, recomendamos visitem http://www.independent.co.uk
Igualmente, encontrarão uma extensa recopilação de interpretações facilitadas pela comunidade científica Independiente, em
http://www.cropcircleconnector.com/2010/wilton/comments.html

Um documental (em inglés) que recorre o movimento desde seu inicio a principios dos anos 90 onde aparecem todas as pessoas que mais fizeram para expandir o fenomeno, pelo qual tanta censura existe dos meios de comunicação.