O Consumismo e o Controle mental de Massas!

Para que triunfe o mal, só é necessário que os bons não façam nada. (Edmund Burke) 

Pra complementar a matéria publicada sobre espiritualidade e o desapego que devemos aprender por bem ou por mal, coloco essa matéria que mostra que o materialismo e o consumismo é algo que fomos condicionado a ter. Trata-se de um MAGNÍFICO DOCUMENTAL sobre como os descobrimentos ‘animais e instintivos’ de Freud sobre a raça humana foram aproveitadas por seu sobrinho Edward Barneys (criador das ‘relações públicas) para controlar mediante o consumismo, as massas, em colaboração com as grandes corporações norte-americanas. Este documental não tem desperdício. É a resposta a sociedade de hoje em dia. A Sociedade do QUER TER.

 
 
Barneys, sobrinho de Freud, criador da sociedade consumista atual

Edward Barneys – sobrinho de Freud, criador da sociedade consumista atual

Esta serie relata como se usam estas teorias para controlar as massas em épocas ‘livres’ de democracia. Como se passa em USA de uma propaganda e um consumismo ajustado as necessidades, a potenciação dos instintos animais dos humanos para nos fazer NECESSITAR os produtos como forma de DESEJO, mais que necessidade. Aí radica o consumismo. Tudo que você quer, é realmente porque precisa? Como fazer as pessoas nunca parerem de comprar, fazer com que tenha lançamentos propositais, com novidades, etc…em tecnologia, vesturario(moda), tantas outras coisas. Usaram as Teoria Freudiana, as fraquezas humanas, que o próprio Freud estava desacreditado e desiludido, em favor de uma dominação invisível. Engenhosidade em prol do poder. Assim se controla as massas. Mais tarde, estas idéias também se usariam em política.
Vendo esse documentário vemos que necessitamos despertar desse paradigma.
O mundo não está em perigo pelas más pessoas e sim por aquelas que permitem a maldade”(Albert Einstein).
Não se permita a essa “maldade” e o controle do seu cérebro, da sua vida, do seu corpo. O ser humano será livre quando descobrir o amor no seu coração(embora o mal está aí também) e o desapego dessas futilidades que nos fizeram acreditar os que se creem “donos” do mundo e da “massa” manejável.
O Século do “Eu” – Episódio 1 – Maquinas de Felicidade

O Século do eu 1 the century of self from Pablo Diaz on Vimeo.

Com mais Episódios, que valem ser vistos:

O Século do “Eu” – Episódio 2 – Maquinas de Felicidade

 

Episódio 3 – Há um policia dentro de nossas cabeças

Episodio 4 – Oito pessoas bebendo vinho

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s